A Villa Francioni convidou seis artistas para criar os rótulos do vinho Cabernet Franc, lançado esta semana e que já está chegando no mercado. De uma safra nobre, o vinho terá seis rótulos diferentes, produzidos por Alceu Bett, Britto Velho, Evandro Schiavone, Luciano Martins, Sergio Canfield e Tereza Martorano. A produção do novo vinho foi realizada em comemoração aos 15 anos da vinícola, celebrado em dezembro de 2020.

 

    Os apreciadores do Cabernet Franc poderão comprar os exemplares individualmente ou em caixa com as seis unidades, cada qual com um rótulo diferente. “É uma coleção de arte, com pinturas impactantes e ao mesmo tempo delicadas, em perfeita harmonia com o Cabernet Franc”, diz o curador do projeto Edson Machado.

 

    Conforme o enólogo Nei Rasera, o novo vinho ficou 14 meses em barris de carvalho francês e está há um ano e meio envasado. Segundo ele, o Cabernet Franc é um vinho de rubi intenso, ainda muito vivo, com notas de frutas vermelhas, com um leve toque mentolado e bem integrado à madeira. E é da madeira – explica Nei – que derivam os aromas de baunilha, chocolate branco, chocolate amargo, um pouco de tabaco e especiarias. “Vinho de corpo médio com ótima acidez”, diz. O tempo de guarda do novo vinho é de aproximadamente 15 anos e ele combina com massas e carnes vermelhas pouco condimentadas.   

 

    O Cabernet Franc é o primeiro tinto varietal da linha Villa Francioni, ou seja, é um vinho elaborado com único tipo de casta de uva e é da safra de 2017, considerada uma das melhores da década.  Para Daniela Freitas, diretora do conselho da VF, “o bom vinho é uma obra de arte e, por isso, lançar Cabernet Franc, vinho tão especial, em parceria com artistas consagrados, é uma forma de comemorar os 15 anos dos primeiros vinhos e agradecer os clientes que temos em todo o Brasil e também no exterior”.

 

 

 

    O QUE CADA ARTISTA PRODUZIU

 

    Rótulo de Alceu Bett – O ritmo vibrante das pinceladas sinaliza a modernidade e o movimento frenético de nossos tempos, a complexidade de nossos desejos, tudo sob a harmonia e esperança de nossos gestos na pintura do artista. Bett, de 1972, reside em Joinville, é fotógrafo de espetáculos de dança e pintor autodidata.

 

    Rótulo de Britto Velho – A dança das cores de fortes impactos e os personagens misteriosos em movimentos voláteis configuram a grande e curiosa viagem aos sonhos do artista Britto Velho. Sua pintura celebra a infinita imaginação. Velho, 1946, nasceu em Porto Alegre onde reside. É pintor, desenhista, gravador, professor e escultor.

 

    Rótulo de Evandro Schiavone – Sob a luz da mitologia tão presente, os sutis jogos das sombras, reflexos e transparências, a composição surrealista e o sabor do doce fruto maduro transformado em líquido, o artista criou a tela “Vinho de Atitude”. Schiavone reside em São Paulo. É pintor e desenhista com exposições pelo país. Expôs na Galeria da VF.

 

    Rótulo de Luciano Martins – Com bom humor, a figura amorosa e rechonchuda do Baco, deus do vinho, brinda-nos com a felicidade da vida. Em sua homenagem, Balacobaco é o alegre personagem no traço criativo do artista.  Martins nasceu em Porto Alegre. Reside em Florianópolis, é pintor e publicitário. Expôs em diversos países.

 

    Rótulo de Sergio Canfield – Enigmática e sedutora, a figura feminina nos encanta com seu olhar profundo e cristalino. Com firmes e ágeis traços gestuais, o desenho do artista Sérgio Canfield sinaliza e evidencia a essência e o prazer de viver. Canfield nasceu em Paranaguá, no Paraná, e reside em Jaraguá do Sul, Santa Catarina. Médico e artista autodidata.

 

    Rótulo de Tereza Martorano – À singela cena da bucólica Serra Catarinense, a mensagem da pintora agrega seus símbolos mais autênticos dos parreirais aos pinheirais, do lazer ao labor no campo, até a celebração sob a proteção das coloridas bandeirinhas. Martorano é pintora de São Joaquim, Santa Catarina. Já conquistou diversos prêmios e participou de diversas exposições pelo Brasil.