O novo coronavírus começou a ser vencido, numa batalha que ainda depende das pessoas, mas se for contar com esse grupo guerreiro da terceira idade, ainda terá muita vida pela frente

Foi quase um ano de espera. Meses com a rotina alterada pela pandemia do novo coronavírus, sem receber visitas dos familiares, dos amigos, sem ir aos supermercados ou dar uma voltinha por aí, para simplesmente ver gente circulando. Vidas que também movem uma cidade precisaram se recolher. Os bailinhos da terceira idade já não contavam mais com os sorrisos alegres pelos encontros, e as mãos envelhecidas e com tanta história pra contar, que se tocavam para dançar, já não podiam mais. Tudo precisou ser suspenso, temporariamente e sem data marcada.

Mas a vacina chegou, trazendo de volta a esperança e o brilho no olhar. O novo coronavírus começou a ser vencido, numa batalha que ainda depende das pessoas, mas se for contar com esse grupo guerreiro da terceira idade, ainda terá muita vida pela frente. E as famílias que zelavam por seus idosos como se guardassem um tesouro numa caixinha, agora podem comemorar aliviadas.

A senhora Daura Silva de Andrade, 93 anos, chegou cedo para se vacinar e foi a primeira a ser imunizada. Com seu genro como motorista e a filha de acompanhante, eram oito horas da manhã quando aguardavam na fila que começou a se formar no Parque de Exposições Conta Dinheiro. No local foi montada uma estrutura para vacinação no sistema drive-thru para idosos com 90 anos ou mais. A Secretaria Municipal de Saúde estima vacinar 786 idosos nesta quinta e sexta-feira (11 e 12 de fevereiro).

Talvez uma das mais idosas na fila fosse a Irmã Artures, que completará cem anos no dia 25 de setembro. Ela atua no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos em Lages e ficou muito feliz por chegar a sua vez.

O senhor Sebastião Francisco de Souza, 92 anos, chegou faceiro de fusca, e no banco do carona recebeu a vacina no braço esquerdo. Daqui a 15 dias ele já sabe que terá outra dose. “Estou muito feliz. Foi uma picadinha que nem doeu e pode salvar a minha vida”, diz ele emocionado.

E a senhora Cacilda Laurentina, 91 anos, chegou com seus cabelos coloridos e toda arrumada para receber a vacina. “Ela sempre foi muito ativa e vaidosa. Pinta sempre os cabelos para ficar bonita”, conta uma das filhas que a acompanhava.

Isolete Vieira Ramos, que vai fazer 92 anos nesta sexta-feira, foi até o salão para se arrumar e ir receber a imunização. Viúva, ela mora sozinha e os seis filhos se revezam nos cuidados. “Agora que estou vacinada, é só tomar um chazinho de cidreira para arrematar”, comenta.

A vacinação no sistema drive-thru segue até as 21h desta quinta-feira e continuará nesta sexta-feira (12 de fevereiro) das 9h às 21h. Os idosos acima dos 90 anos devem levar documento de identificação com foto e o Cartão SUS ou CPF.

Texto: Aline Tives

Fotos: Aline Tives e Toninho Vieira