A campanha Julho Amarelo visa reforçar as ações de prevenção, controle e vigilância das hepatites virais (A, B, C, D ou E). A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ser causada por vírus, doenças autoimunes, metabólicas e/ou genéticas e também pelo uso de medicamentos, álcool e outras drogas. Ela se manifesta de várias formas, seja por cansaço excessivo, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras, mas também existem casos assintomáticos.

A doença pode ser transmitida pelo contágio fecal-oral devido à falta de higiene pessoal ou de cuidado com os alimentos e em locais precários quanto ao saneamento básico e a água; pelas relações sexuais; da mãe para o bebê na gravidez; e pelo contato com sangue contaminado. A única hepatite viral que não dispõe de vacina é a C, que é considerada a maior epidemia da humanidade atualmente. Ela é uma doença crônica que pode causar cirrose e câncer de fígado.

O Sistema Único de Saúde oferece tratamento para todos os tipos de hepatite, independente do grau de lesão no fígado. O SUS também recomenda que as pessoas com mais de 45 anos de idade façam o teste gratuito, disponível em qualquer unidade básica de saúde e cujo resultado sai em menos de meia hora.