A organização dos moradores da comunidade do Sagrado, interior de Cerro Negro está mudando a realidade das famílias. Isso está acontecendo graças a diversos projetos que vem sendo desenvolvido no local, através do incentivo da Prefeitura Municipal, Baesa e CooperAnita. Os investimentos que beneficiam cerca de 45 famílias, conforme Ivanor Barbosa Mota, funcionário da Secretaria Municipal da Agricultura, partiram de um diagnostico construído e discutido com todas as famílias moradoras da comunidade. Fortalecimento da agricultura familiar, transporte comunitário, agroindústria familiar, linha do leite, melhoramento das estradas, horta comunitária, casa da lã e serraria móvel, são alguns dos projetos que contemplam os agricultores da localidade. Todos os projetos têm a aprovação dos moradores, porém a serraria móvel está chamando bastante a atenção, pela versatilidade no corte e beneficiamento da madeira, mas, principalmente por impedir que a matéria prima passe nas mãos dos atravessadores. Ivanor explica que o equipamento foi disponibilizado pela Baesa e está sendo muito útil, pois além de beneficiar todas as famílias da comunidade, também presta serviço para agricultores de outras regiões do município. “Agora ficou  facilitado o corte e beneficiamento de tabuas, palanques, travas e outros utensílios para o melhoramento de suas propriedades”, destacou o funcionário público. Segundo ele, a serraria móvel tem capacidade para serrar entre 3 a 6 metros cúbicos de madeira, ocasionando no baixo custo do serviço. “Conforme os agricultores necessitam melhorar suas instalações na propriedade, e o custo para beneficiar nossa pequena produção de pinus e eucalipto em serrarias de terceiros fica inviável pelo alto custo desde corte, transporte ida e volta ate nossa casa , agora com a serraria móvel podemos realizar isso aqui na propriedade aproveitando 100% da madeira e com um baixo custo de corte, gerando renda e emprego na comunidade" , observou José Delonir Martins, morador a mais de 30 anos da comunidade. Segundo ele todos os projetos contribuem para a geração de emprego, renda, preservação ambiental, agregação de valor nos produtos, diminuição de custos e a garantia da permanência na agricultura. “Estamos vivendo um momento de pleno desenvolvimento, os investimentos aqui estão nos motivando a permanecer aqui, com possibilidade de nossos filhos voltarem a viver juntos conosco”, comemora o agricultor, bastante motivado. José Delonir lembra que anteriormente dessa reviravolta pensou em abandonar a propriedade por falta de oportunidades.   “Não só pensei como fui mesmo morar em uma grande cidade, mas, felizmente retornei porque vi que aqui no meio rural se tiver mos uma boa organização, viveremos mais feliz e tranquilo e só estamos conseguindo um desenvolvimento pela organização e união das famílias das associações, da prefeitura e COOPERATIVA”, avaliou. O prefeito Janerson Delfes Furtado (Téba), disse que as iniciativas surgiram com o objetivo de garantir uma vida sustentável para os moradores do Sagrado, assegurando a permanecia da juventude e das famílias na agricultura. “Percebemos que nos últimos anos a agricultura vem sofrendo ano a ano com baixos preços dos produtos, principalmente o feijão e o milho, sem contar que o preço dos insumos, ao contrário, está se elevando gradativamente. Isso ajuda a afastar os agricultores do campo”, reclama o prefeito, dizendo que está realidade negativa está deixando de existir na comunidade do Sagrado, pois os moradores são exemplo de organização. “Estamos vendo que dá certo gerar renda mensalmente para os agricultores, garantindo a eles uma vida com motivação e autoestima. Isso acontece quando poder público, iniciativa privada e os próprios agricultores desejam que a atividade do campo seja sustentável de verdade”, finalizou o prefeito.  Informações Prefeitura Municipal de Cerro Negro