Engenheiros e empresários italianos abriram um canal de conversações com empresários lageanos com vistas a estabelecer empreendimentos e firmar uma relação bilateral entre Verona e Serra Catarinense. O encontro aconteceu na manhã desta quinta-feira (19/01), na sede da Amures, com a presença do presidente da Veronesi nel Mondo, Morando Fernando e da presidente da Ordem dos Engenheiros de Verona, Ilaria Segala.

Uma comissão formada por engenheiros, empresários e membros do Conselho Regional de Engenharia deverá afunilar as conversações, uma vez que a Morando Fernando representa também a Câmara de Comércio da Itália em Verona, entidade que tem centenas de empresas filiadas e negociações de milhões de euros por toda Europa. O que deixou claro Morando é que “esta ponte” de negócios só está sendo construída porque uma comitiva de prefeitos catarinense tomou a iniciativa de ir à  Itália.

“Esta ponte com Veronesi e o Rio Grande do Sul já existe e aqui está sendo bem possível de se implantar e pode ajudar esta região a não cometer erros como os praticados pela Itália no passado”, declarou Morando. Ele reconheceu que profissionais de engenharia poderão fazer “estágios” na Itália e italianos podem vir a “estagiar” no Brasil. Várias perguntas e dúvidas foram tiradas entre profissionais dos dois países e há possibilidade inclusive de algumas parcerias empresariais.

A presidente da Ordem dos Engenheiros de Verona disse que, antes de embarcar para o Brasil colheu sugestões e dúvidas de engenheiros italianos sobre futuras parcerias. Ilária Segala reafirmou a disposição e o interesse do intercâmbio de negócios. Para o presidente da Amures, Amarildo Gaio, não haverá dificuldades de estreitar os laços, uma vez que a região tem na sua base de formação a cultura italiana.

“Todos os municípios tem potencial de negócios e um exemplo é a área de produção de alimentos. A carne de gado na Serra Catarinense é diferenciada e mesmo na produção vegetal temos muito a oferecer e aprender”, frisou Gaio. A secretária Regional de São Joaquim, Solange Pagani, representou o governador Raimundo Colombo e o presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), Antônio Coelho Lopes Júnior lembrou que houve até críticas à viagem que realizaram à Europa.

“Os frutos daquela viagem ainda não estão colhidos. Mas certamente renderão muitos ganhos à  Serra Catarinense”, comentou.

Onéris Lopes - Assess. de Imprensa da Amures