Sou testemunho disso. No bairro onde moro, no Vila Comboni, é só dar um "calorzinho" a mais que durante o dia não temos água nas torneiras. A salvação, para quem pode, é a caixa d´água. Mas, se tiver muita roupa para lavar - e banhos para tomar - corre-se o risco de ficar sem o precioso líquido. Isso vem acontecendo faz anos. E nada de providências. E olha que em Lages nem tem dado seca neste ano. Imagine se tivéssemos uma estiagem braba como aconteceu e acontece no Oeste e no Rio Grande do Sul? Jornal Correio Lageano de hoje - em trabalho que merece aplausos - traz reportagem sobre o assunto. A matéria informa que são pelo menos 20 bairros com o mesmo problema. Ou seja, é hora do pessoal da Semasa pensar REALMENTE EM RESOLVER O PROBLEMA. Desculpas, ninguém mais agüenta. Afinal, quando romperam o contrato com a CASAN a promessa não era de que com o dinheiro ficando aqui as coisas seriam muito mais fáceis. Cadê a água, meu Deus!!!! Cadê quem deveria cuidar disso!!!  Quanto a Semasa arrecada por mês? Quanto paga para as empresas terceirizadas? E quanto sobra? Esgoto sanitário é bom - e aplaudimos as obras e a iniciativa - mas sem água na torneira com qualquer "calorzinho"  não há Cristo que agüente. A propósito: em outubro teremos eleições. Tomara que dê uns "calorzinhos"  na véspera e que falte água justo na semana do pleito. Aí quem sabe vão lembrar o quanto ficaram sem tomar providências !!!  Quer coisa mais chata do que você querer ir tomar banho, suado e cansado, no final do dia, e não ter água na torneira???? Loreno Siega - Revista Visão