A Polícia Militar Ambiental (PMA), encontrou ontem neste sábado (03/03) na localidade de Possinhos, em Curitibanos, as 15 cabeças de gado furtadas na quarta (29/02), em uma propriedade rural de Lages, na localidade de Cadeados. A Polícia Civil (PC), busca por Rivelino Gomes, principal suspeito de ter roubado o gado, que segundo investigações é de Otacílio Costa. A PC também já possui as principais características do caminhão usado para o furto. O gado foi comprado por Marco Antônio Fontana, que alegou ter adquirido os animais sem saber que eram roubados. Ele foi preso, mas pagou fiança de R$ 1.250,00 e foi solto. Vai responder por crime de receptação em liberdade. O capitão da PMA, Frederich Rambusch, explica que como o gado possui brincos de identificação, o comprador teria que possuir nota fiscal de produtor rural. “Como não possuía este documento, ele terá que responder pelo crime”, completa. Uma equipe da Cidasc foi até o local para fazer a identificação do gado através dos brincos. “O dono já identificou o gado, mas é preciso que a Cidasc verifique isso através dos brincos e documentação”. Logo depois, o gado foi entregue ao seu dono, José Agostinho Floriani. Ele conta que a esperança em encontrar seus animais era remota. “Estou muito feliz. Graças ao trabalho da polícia ambiental e ajuda da comunidade do interior, consegui recuperar meu gado”. Floriani afirma que a partir de agora vai dificultar o acesso aos seus animais. “Vou vigiar mais e deixar em uma área mais difícil”. Nenhum gado sofreu dano à saúde, porém ele diz que todos estavam fracos, provavelmente devido a viagem que enfrentaram durante o furto. “Pelo que vi, o cara que comprou também não estava cuidando direito. O terreno era muito ruim, e isso cansa mais o gado”. De acordo com a Polícia Civil (PC), somente na região de Lages foram registrados cerca de 40 furtos em 2011. Já a polícia ambiental do município, recebeu 30 registros em apenas dois meses. Para coibir o furto e abate de gado, a polícia ambiental intensificou as barreiras nas estradas do interior, onde são feitas vistorias nos veículos, além de manter o patrulhamento rural. “Atualmente, nosso trabalho está focado nestas ocorrências. Encontramos o gado furtado, devido o trabalho que vem sendo realizado junto com a comunidade rural”. Informações Polícia Ambiental de Lages / Assessoria de imprensa